No início desta semana a notícia da morte de um balconista rodou a cidade e as redes sociais, isso por conta do carisma do balconista e amizade que construiu no comércio da cidade, trabalhando na Loja Campo e Lavoura da Rua Bom Jesus, onde era estimado e respeitado pelos colegas e pelo patrão.

Estamos falando do Benedito Reinaldo da Costa Roque de 56 anos de idade, mas esse nome, com certeza ninguém saberia de quem se trata, mas, ao se falar que é o Coutinho ou Pelé, apelidos pelo qual ele respondia, ai sim, todo mundo o conhece.

Sempre prestativo para atender os fregueses, sempre alegre, assim era Coutinho que estava de férias e deveria ter voltado ao trabalho no início do mês de abril, mas não voltou. Na última terça-feira 09/4, Coutinho foi encontrado morto em sua residência na Rua Padre Alves da Cunha, Jardim Noronha, Pouso Alegre/MG.

Na verdade, segundo, nos relatou seu patrão Lucas, proprietário da loja em que ele trabalhava, devido Coutinho (pelé) não ter voltado ao trabalho, resolveu procurá-lo, já que o funcionário era antigo no emprego e jamais faltava ao serviço.

Para desespero de Lucas, pessoa que cresceu na loja do pai e sempre conviveu com o balconista Coutinho, o que ele encontrou foi assustador, seu funcionário e amigo, prestador de serviços a muitos anos, realmente estava morto, há pelo menos 15 dias dentro de casa.

O óbito estipula a data de morte em 25 de março e o corpo só foi encontrado no dia 9 de abril. Como ele se encontrava de férias e morava sozinho, a suspeita é que Coutinho tenha passado mal e sem tempo hábil de chamar por socorro, acabou morrendo dentro de sua residência, sozinho sem ninguém saber de seu paradeiro.

O corpo após velado foi sepultado no Cemitério Municipal. Ao amigo Coutinho os meus sentimentos.

Por José Henrique Alves ao JC

Comentários

Publicidade