Depois de sete anos mantendo o formato de disputa, o Campeonato Mineiro terá uma nova fórmula em 2018. Em reunião arbitral técnica realizada nesta segunda-feira (30), na sede da Federação Mineira de Futebol, a maioria dos 12 clubes participantes da elite decidiu que, na próxima temporada, haverá a implementação das quartas de final, com oito equipes se classificando para a fase de mata-mata, sendo mantidos dois times rebaixados.

O Campeonato Mineiro 2018 começará no dia 17 de janeiro e esta previsto para terminar no dia 08 de abril, data estabelecida para o segundo jogo da decisão. O formato da próxima temporada será mantido também para a edição 2019.

Nas quartas de final do Campeonato Mineiro 2018, haverá jogo único, com a partida sendo disputada no estádio do time de melhor campanha na primeira fase, com renda dividida. Se houver empate, o confronto será definido nos pênaltis. Nas semifinais e final, o formato atual está mantido, com o time de melhor campanha na primeira fase tendo vantagem de dois resultados iguais (dois empates ou vitória e derrota com a mesma diferença de gols).

Com sugestão do Villa Nova, o formato de disputa foi alterado em virtude da vontade dos nove clubes do interior, que se tornaram a maioria na votação contra os três da capital, que eram contra. Os times na disputa serão: América-MG, Atlético-MG, Boa Esporte (vice-campeão do Módulo II do Mineiro) Caldense, Cruzeiro, Democrata-GV, Patrocinense (campeão da Segunda Divisão), Tombense, Tupi-MG, Uberlândia, URT e Villa Nova.

A última vez que isso aconteceu foi em 2010, quando oito de 12 equipes participantes se classificaram às quartas de final. Desde 2011, o campeonato vinha sendo disputado com 12 equipes, com quatro chegando às semifinais e dois rebaixados.

Caso duas equipes do interior se classifiquem para as semifinais e sejam eliminadas, haverá disputa pelo título de Campeão do Interior. A decisão será em dois jogos e haverá disputa de pênaltis, em caso de empate.

O valor mínimo do ingresso para os jogos do Campeonato Mineiro 2018 será de R$10. A partir deste preço, cada clube é liberado para definir qual o valor cobrará para suas partidas quando for mandante.

Representando o Cruzeiro, estiveram na reunião Itair Machado, futuro vice-presidente de futebol, além de Benecy Queiroz, supervisor de futebol, e Fabiano de Oliveira Costa, diretor jurídico do clube. Pelo Atlético-MG, participaram o advogado Lucas Ottoni e o diretor de futebol interino Domenico Bhering. Pelo Coelho, estiveram na reunião um dos membros do conselho, Euler Almeida Araújo.

Fonte: GloboEsporte

Comentários

Publicidade