Secretaria de Saúde investiga casos de chikungunya em Pouso Alegre (Foto: Reprodução EPTV)

O número de casos suspeitos de chikungunya já chega a 40 neste ano no Sul de Minas. Em todo o ano passado, foram 27 casos prováveis da doença, um aumento de 48%. Só em Pouso Alegre (MG), neste ano, pelo menos seis casos foram confirmados. Em 2016, dois casos foram registrados na cidade de pessoas que contraíram a doença em outras cidades.

“Já havendo até uma mudança postural em relação a isso, porque embora os sinais, sintomas sejam muito parecidos entre a dengue, a zica e a chikungunya, ela é uma doença que pode agravar, cronificar e até mesmo reabilitar o paciente depois de anos”, disse a coordenadora de vigilância epidemiológica, Tathiana Guerra.

Devido aos casos, a prefeitura da cidade reforçou as ações para combater o Aedes aegypti, o mosquito transmissor da doença.

“Nosso trabalho agora é fazer um controle vetorial na localidade onde se encontra residindo uma pessoa que está com suspeita. Esse serviço de fazermos o controle vetorial depende de uma notificação rápida para nós”, completou a coordenadora.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, no ano passado foram 503 casos prováveis da doença no estado. Já neste ano, esse número subiu para 17.403 casos, um aumento assustador de 3.359%.

Fonte: G1 Sul de Minas

Comentários

Publicidade