O presidente da FUVS – Fundação do Ensino Superior do Vale do Sapucaí, Dr. José Walter da Mota Matos ao lado de seu vice Elieser Castro e Paiva conversam com o Jornal da Cidade sobre os quatro meses que o novo Conselho Diretor foi nomeado e passou a administrar a Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí (FUVS) bem como de outros assuntos referentes ao Hospital Regional, inclusive sobre o acidente em Brumadinho/MG.

A fundação é filantrópica e mantenedora de uma universidade, dois colégios, um com ensino infantil ao médio e outro de formação técnica, e ainda o Hospital das Clínicas Samuel Libânio, que recebe pacientes de 153 municípios do Sul de Minas. A instituição tem cerca de 2.400 funcionários e é o segundo empregador de Pouso Alegre, atrás apenas da Prefeitura Municipal de Pouso Alegre.

Após um período de gestões interinas na fundação, o então delegado da Polícia Civil José Walter, eleito em assembleia geral e indicado pelo governador de Minas, assumiu a presidência da FUVS, sempre dinâmico e apaixonado pelo que faz, recebeu nossa reportagem fechando este primeiro mês de janeiro de 2019 para um bate papo descontraído, onde de sua atuação à frente da Instituição; dos desafios enfrentados; das medidas já tomadas e das perspectivas para este ano.

Na conversa, o presidente e seu vice, falam do Hospital das Clínicas Samuel Libânio, das parcerias que algumas prefeituras vêm realizando, inclusive de um Bingo que acontece em São Sebastião da Bela Vista, Bom Repouso e outras.

Também conversamos sobre a tragédia de Brumadinho e recém-visita que fez ao antigo Campo da Lema, em companhia de Rafael Simões, prefeito e do deputado estadual Dr. Paulo Valdir e outras autoridades, onde será construída a UPA 24 horas. José Walter afirma que a situação do hospital é muito difícil e que tem contado com a solidariedade de muitas pessoas. Confira nossa reportagem.

Reportagem: Neilo Machado – Produção e Imagens: Anderson Campos

Comentários

Publicidade