Ainda repercute na cidade o julgamento acontecido no dia 15/4 no Salão do júri do Fórum de Pouso Alegre quando o casal Reginaldo e Marilene, acusados pela morte a tiros do borracheiro Antônio Fernando de Araújo, que na época estava com 39 anos de idade.

O crime aconteceu em 2016 no dia 13 de outubro, no Bairro Massaranduba. A vítima foi encontrada morta a cerca de 100 metros do seu carro as margens da Rodovia Fernão Dias com ferimentos de tiros na cabeça e nas costas. O pivô do crime foi a ex-namorada do borracheiro que não aceitando o término do namoro acabou planejando a morte do ex-namorado.

Marilene já com o seu novo namorado, Reginaldo Pereira Venâncio arquitetaram a morte do borracheiro Antônio Fernando. Foi ele que efetuou os disparos contra a vítima em outubro de 2016. Após o crime ser consumado, Reginaldo fugiu para o Triangulo Mineiro e Marilene continuou na zona rural em Pouso Alegre trabalhando em uma lavoura de morangos.

Dias depois, Marilene viajou para o Triangulo Mineiro para encontrar-se com Reginaldo, sem saber que estava sendo monitorada pela polícia, que assim, que chegou ao seu destino finalmente. Ela acabou sendo presa junto com Reginaldo e ambos foram trazidos de volta para Pouso Alegre onde a assumiram o homicídio.

Após dois anos e meio presos, Reginaldo e Marilene, foram a júri popular no dia 15 deste mês, era uma segunda feira e, após, mais de 10 horas de júri, a dupla acabou sendo condenados, ela Marilene Souza Costa a 12 anos e seis meses de reclusão e Reginaldo Pereira Venâncio a 13 anos e seis meses. Sendo encaminhados para o presídio de Pouso Alegre onde já cumpriam pena. Presos desde 2016, a dupla já cumpriu um quinto da pena.

Por José Henrique Alves

Comentários

Publicidade