Eu considero que a primeira reflexão deve ser sobre o caráter estritamente sobrenatural do chamado de Deus: é Ele quem toma a iniciativa sobre o novo rumo que as vidas dos vocacionados tomaram. Porque não são os vocacionados que escolheram a Cristo, mas sim foi Cristo quem, de uma maneira especial, escolheu-os para que possam ir por todo o mundo levando os frutos de santificação e de autêntica vivência cristã, para que todos os frutos permaneçam como um sinal clarividente da intervenção divina (Jo 15,16).

A vocação sacerdotal e consagrada se apresenta por isso como uma eleição providente de Deus, profundamente gratuita, imprevista e desproporcionada a nossos cálculos e possibilidades humanas.

A vocação sacerdotal é o maior presente que Deus pode depositar nas almas. Do mesmo modo que chamou Pedro, São Tiago, João… e foi-lhes dizendo: ‘Vem e segue-me’, um dia Cristo fixou seu olhar em um jovem e disse: ‘Mário, Mário ,Mário Navarro… vem, que eu te farei pescador de homens’. Ninguém responde ao sacerdócio por ação humana, mas porque o próprio Cristo no interior de suas almas pronunciou seu nome e os convidou a segui-lo. É um convite a grandes coisas: o que é melhor que ser embaixador do próprio Deus?

Cristo tem necessidade de cada um dos seus sacerdotes, como teve de Pedro, de São Tiago e de São João. Os sacerdotes são as mãos, os pés, os olhos, a mente, o coração de Jesus Cristo; são os canais e os meios pelos quais Ele vai comunicar-se à humanidade. Acredito que os que não possuem humildade, dificilmente chegarão onde desejam. O nosso padre Mário Navarro merece nossa singela homenagem.

Lá se vão mais de 30 anos de dedicação de quem nasceu para servir e não para ser servido, entre 1978 a 1980 percebendo que sua vocação religiosa, já era coisa de menino ingressou no Seminário Claretiano, de 1979 a 1985 fez filosofia e teologia na PUC/MG. Em agosto de 1983 tornou-se Acolito Eleitorato. Diacono em julho de 1984. Presbiterado em agosto de 1986 e não parou por ai em 2011 Bacharel em Direito pela FDSM – Faculdade de Direito do Sul de Minas. Sua ordenação sacerdotal aconteceu no Santuário Nsa de Fátima em Belém/Pará consagrado pelo bispo Dom Alberto Galdencio Ramos.

Que honra! Que doce o peso que Ele coloca sobre ombros, meu caro sacerdote Padre Mário Navarro: é o peso imponderável da Redenção, na qual se contém a felicidade pessoal e eterna de cada homem.

Chamado que respeita a Liberdade

Deus respeita em sua integridade o homem quando chama uma alma a seu serviço. Há muitos jovens que Deus Nosso Senhor preparou amorosamente desde toda a eternidade para que sejam sacerdotes; há muitos jovens que Deus chamou para serem sacerdotes; mas nem todos correspondem ao chamado de Deus, porque o chamado de Deus não implica o esmagamento da liberdade do ser humano; Deus sempre deixa a liberdade de segui-lo ou não segui-lo. Cada jovem chamado ao sacerdócio é livre, absolutamente livre; cada um deles pode responder a Deus: sim ou não. E o nosso Pe. Mário Navarro como vimos, desde pequeno disse Sim, e disto sou testemunha, pois, já mostrava evidência do que seria, do que pretendia para sua vida social e religiosa.

Chamado que exige uma resposta pessoal

Deus o chamou ainda jovem ao sacerdócio para que ele respondesse o seu sim; como tem chamado a cada um, como pessoa, “Muitos são chamados, poucos são os escolhidos”. E a resposta a Deus é uma resposta pessoal. A Bíblia nos ensina: ‘Ainda que caiam dez mil à tua direita e dez mil à tua esquerda, tu segue adiante’.

A sua missão pastoral começou no Pará em Belém, passou por diversas cidades entre elas Ananindeua, Castanhal, Inhangapi, até que voltou a sua cidade Pouso Alegre. Trabalhando também em Cambuí, Espírito Santo do Dourado, Comunidade do Bairro São Cristóvão, São João da Mata, todas em Minas Gerais e atualmente se encontra prestando relevantes serviços na Catedral Metropolitana de Pouso Alegre e Comunidade Javessi.

A missão de cada sacerdote é clara e precisa: a santidade urgente! Pe Mario Navarro é gente nossa de Pouso Alegre, temos por seus ensinamentos que nos esforçar para adquirir a consciência de que hoje e amanhã são tempos do Espírito Santo e que em seu nome Padre Mário, saudamos os demais sacerdotes de nossa cidade e região, acreditando como o Senhor um dia acreditou, que quando Deus chama um homem ao seu serviço, se houver vocação, a verdade o liberta para seguir o Caminho da fé. Caminhos que o Senhor nos mostra, que nos leva a Jesus e sua mãe Maria, Nossa Senhora! Você é o nosso destaque desta semana! Por seu carinho com o povo de Deus, por nossa longa amizade de tantos e tantos anos. Parabéns!

 

Comentários

Publicidade