A Polícia Civil de Minas Gerais desarticulou um braço de uma organização criminosa comandada por presidiários paulistas que vinha agindo nas cidades de Alfenas, Itajubá, Paraisópolis, Cristina, Pouso Alegre (Sul de Minas), Montes Claros (Norte de Minas) e Contagem (Grande BH).

As investigações tiveram inicio em fevereiro, quando ocorreram cinco prisões. Agora, mais 12 pessoas foram presas e dois menores apreendidos.

Segundo o delegado Marcos Vinicius Lobo Leite Vieira, do Departamento Estadual de Operações Especiais (Deoesp), que comandou as operações, a grande surpresa foi descobrir que o cabeça desse segmento da facção criminosa era Anderson Lopes Ferreira, de 41 anos, conhecido também como “Veio” ou “Peterson”. Ele comandava as ações do grupo de dentro da Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem.

Segundo o delegado, o principal objetivo da operação foi atingido, que era enfraquecer a organização criminosa em Minas Gerais.

Por Ivan Drummond / EM

Comentários

Publicidade