O programa de Hoje realizado pelo Reverendo Ismael Hultado da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil no remete outra vez ao Evangelho de Lucas 9:28-36.

Na reflexão do programa de hoje o reverendo nos fala que a miopia é um gene dominante. Isso significa que cada vez menos pessoas passam a vida sem precisar de algum tipo de lentes corretivas, e um dia, todo ser humano precisará de ajuda para enxergar bem.

E preciso que encaremos isso espiritualmente e de modo prático. Nenhuma pessoa pode ver as coisas exatamente como são – somente Deus pode fazer isso. Todos somos, pelo menos, um pouco espiritualmente míopes. É a consequência de viver como criaturas ligadas ao tempo, em vez de criadores eternos. O cristianismo oferece por sua vez uma boa “lente corretiva” e ela é Jesus.

Muitas vezes, explica o reverendo Ismael em suas palavras de fé que, não podemos ver o que está bem diante de nossos olhos, porque nossas próprias expectativas atrapalham e é justamente isso que o evangelho de hoje nos mostra com muita clareza em sua interpretação.

Transfigurado diante de seus discípulos. Deslumbrante, roupas brancas, Elias e Moisés ali surgem conversando com Jesus. Porém, foi só e tão somente o que puderam absorver nesta visão da transfiguração. Tudo aquilo reluzia fortemente… imaginemos-os apertando os olhos antes de tão intenso brilho, encobrindo os olhos com as mãos, porque era demais para todos eles.

Não conseguiram entender e indagaram Jesus depois. E, Ele sabe que suas mentes não entenderam o que seus olhos viram, e nem perceberam a dimensão daquele importante momento. Eles se concentraram na glória e esqueceram o que Ele disse sobre o que deveria acontecer: Crucificação, morte, sepultamento, renascimento.

Talvez querendo ser gentil Pedro oferece três tendas, usando algo de sua tradição religiosa para tentar entender essa coisa nova tão misteriosa. É neste ponto que a reflexão de hoje nos adverte que precisamos abrir os olhos e entender a dimensão do que o evangelho quer nos mostrar. Nós tentando entender isso ao longo dos anos. Estudiosos explicaram que Moisés representa a Lei e Elias, os profetas. Jesus falando dialogando com ambos mostra que Ele é o Senhor.

Ainda repercute o que ouvimos na voz em eco do que foi dito durante o batismo de Jesus: “Aqui está o meu Filho, Amado com quem me comprazo” e ignoramos a frase seguinte: “ouça-o”. Talvez esse “ouvir” possa ser traduzido com mais precisão “obedecer”.

Expectativas que permite nos tempos do agora que nossa visão espiritual seja corrigida o máximo possível, para mantermos a lente e a mente o mais limpa possível. Mantendo nossos olhos abertos, mesmo quando não gostamos do que vemos em nosso cotidiano.

Estamos vivendo uma nova estação na Igreja e o reverendo Ismael Hultado nos convida a uma estação de ver e ouvir, nesta Quaresma. Vendo Cristo em pessoas inesperadas; escutando a voz de Deus chamando-nos para lugares inesperados.

A Quaresma pode ser um tempo de olhar além de nossas próprias expectativas, de quem é Deus, de quem somos. Pode ser um momento para deixar de lado nossas suposições sobre as coisas e permitir que Deus nos fale de novo. Se ainda não reservamos algum tempo para se conectar com Deus, é bom começar a experimentar. Mesmo que seja apenas por alguns minutos e, se isso faz parte de sua rotina diária, tente modificá-lo um pouco.

O apresentador com sua experiência religiosa pede-nos para que saibamos abrir o coração na máxima de Jesus quando nos pede que amemos uns aos outros.

Em vez de pensar na Quaresma como um tempo de penitência e sacrifícios, o ideal é concentrar-se em si mesmo, passando a enxergar com mais clareza e poder responder ao chamado de Deus; Ouve-O, obedeça-O; seguir a Cristo onde quer que esteja. Percebendo como Ele transforma um “instrumento” de morte em um símbolo de nova vida para todos.

Direção: Neilo Machado – Cinegrafista: Ramon Gonzales Hultado – Produção e edição: Anderson Campos
Gravado na Paróquia dos Santos Mártires em Bocaina/Caldas MG

Comentários

Publicidade