A ciência não é uma ilusão, mas seria uma ilusão acreditar que poderemos encontrar noutro lugar o que ela não nos pode dar.

Dr. Sigmund Freud
Neurologista, professor, pesquisador e criador da psicanálise

A psicanálise é um campo clínico e de investigação teórica da psique humana que tem origem na medicina. Essencialmente é uma teoria da personalidade e um procedimento de psicoterapia; a psicanálise influenciou muitas outras correntes de pensamento e disciplinas das ciências humanas, gerando uma base teórica para uma forma de compreensão da ética, da moralidade e da cultura humana.

O próprio Sigmund Freud referiu-se à psicanálise como uma ciência, em mais de uma ocasião (1913/1987; 1915/1987; 1926/1987; 1927/1987; 1933[1932] /1987; 1940[1938] /1987). Às vezes explicitamente. “A Psicanálise é, por certo, bem particularmente, unilateral, por ser a ciência do inconsciente mental” (Freud, 1926/1987, p. 262). Outras vezes, de forma implícita, como nos textos em que discutiu de modo geral as teorias cientificas, incluindo nelas a Psicanálise. (1913/1987; 1915/1987; 1927/1987). Citação de Wanderley Magno de Carvalho.

A cientificidade da psicanálise discutida ao longo de sua existência terá, na década de sessenta, seu maior defensor teórico no filósofo francês L. Althusser. Em sua formulação, “a psicanálise se constituiria efetivamente como discurso científico, na medida em que produziu um objeto teórico articulado de maneira coerente por um método de investigações e por uma técnica” (ibid., p. 27). Citação de Regina Coeli Aguiar Castelo Prudente e Maria Anita Carneiro Ribeiro.

O fundamento para qualidade de vida se encontra na ciência, para ficar livre de placebo, paliativo, panaceia, crendices e superstições.

A medicina segue em constante evolução. Os profissionais e pesquisadores da área buscam ampliar o conhecimento para encontrar soluções mais modernas, novas formas de consultas e opções de tratamentos para as doenças existentes, melhorando a saúde e a qualidade de vidas das pessoas.

Os estudos científicos são a base para trazer soluções efetivas na área da saúde. Os benefícios são inúmeros, tanto para os pacientes, quanto para os profissionais, que passam a ter em mãos ferramentas cada dia mais inovadoras gerando maior qualidade de vida e mais eficiência nos diagnósticos.

Graças a ciência pelas descobertas dos antibióticos, vacinas, o fator anestésico, insulina, raios-X, marca-passo, ansiolíticos, descoberta do DNA, criação de útero artificial e Interface cérebro-máquina.

Descobertos na década de 1920, os antibióticos salvaram dezenas de milhões de vidas ao combater de forma eficaz doenças bacteriológicas.

O processo da ciência

“Toda a nossa ciência, comparada com a realidade, é primitiva e infantil – e, no entanto, é a coisa mais preciosa que temos” – Albert Einstein.

O processo da ciência é uma forma de acumular conhecimentos sobre o universo — construindo novas ideias que nos ajudam a compreender o mundo à nossa volta. E este conhecimento é útil para toda uma série de coisas: desde o planeamento de pontes à mitigação das mudanças climáticas, passando por sugestões como a de lavar as mãos frequentemente durante o período do ano em que a gripe ataca. O conhecimento científico ajuda-nos a desenvolver novas tecnologias, a resolver problemas de ordem prática, e a tomar decisões informadas — quer individualmente, quer coletivamente. Como os produtos criados através do processo da ciência são de grande utilidade, este processo encontra-se intimamente ligado a essas aplicações:

Novo conhecimento científico pode levar a novas aplicações.

Por exemplo, a descoberta da estrutura do ADN foi um desenvolvimento fundamental no campo da biologia. Criou a base de linhas de investigação que, eventualmente, levaram a uma ampla variedade de aplicações práticas, incluindo a tecnologia associada às impressões digitais genéticas, plantas geneticamente modificadas, e testes usados no rastreio de doenças genéticas.

Novos avanços tecnológicos podem levar a novas descobertas científicas.

Por exemplo, o desenvolvimento de tecnologias que permitem a cópia e sequenciação de ADN levou a desenvolvimentos importantes em muitos ramos da biologia, especialmente na reconstrução das relações evolucionárias entre organismos.

Aplicações potenciais podem motivar novas pesquisas científicas.

Por exemplo, a possibilidade de criar bactérias geneticamente modificadas, para a produção económica de fármacos de ponta a usar no combate ao paludismo, motivou um pesquisador a continuar os seus estudos na área da biologia sintética.

Conclusão

Disse o renomado intelectual americano, o cientista Benjamin Franklin: “Quem não quer ser aconselhado, não pode ser ajudado”.

Quem não procura um profissional para assessorar em prol da sua qualidade de vida, não será ajudado para sua felicidade da saúde física e psicológica.

O que pode adoecer? Traumas, certos alimentos, a falta de exercícios físicos, vícios de drogas lícitas e ilícitas, o lugar, o trabalho e com quem convive.

O segredo para uma boa alimentação é o equilíbrio, por isso são indicadas cinco porções diárias de frutas, verduras e legumes. Beber sempre água e suco de fruta natural e evitar radicalmente refrigerantes.

Viver a cultura da educação alimentar, dos exercícios físicos, da psicoterapia, dos chás, do lazer e da arte. O bem-estar é tudo!

Dr. Inácio José do Vale
Psicanalista Clínico, PhD
Professor e Conferencista
Atende na Comunidade de Ação Pastoral – CAP
Bairro São Cristóvão – 
Pouso Alegre – MG
Membro da Sociedade Brasileira de Psicanálise Contemporânea e Membro da Ordem Nacional dos Psicanalistas/RJ – Apresentador do Programa Psicanálise Clínica pela TVJC

Direção: Neilo Machado – Produção e Imagens: Anderson Campos

Comentários

Publicidade